sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Produção dos Radioisótopos

Os radioisótopos são produzidos diretamente por reações nucleares ou indiretamente através do decaimento de um radionuclídeo pai.
Essas reações ocorrem entre feixes de partículas e núcleos (alvos), produzindo novos núcleos e partículas, elas são realizadas em reatores nucleares e em aceleradores de partículas (ciclotrons).

Reatores Nucleares

São equipamentos que permitem a realização de transformações que envolvem mudanças nos núcleos atômicos. Como exemplo disso temos a fissão nuclear do átomo de urânio em átomos de menor massa, isso visando a obtenção da energia nuclear.
Esses reatores precisam ser muito bem vedados, pois envolvem grandes quantidades de energia, calor e radiação, materiais que são nocivos ao ser humano.

 Núcleo de reator utilizado em pesquisas.

Núcleo de reator submerso em uma piscina.


Ciclotrons

Equipamentos aceleradores eletromagnéticos de alta frequência que comunica à partículas eletrizadas velocidades muito elevadas, a fim de se obter transmutações e desintegrações de átomos. Realizam o bombardeamento de alvos estáveis com partículas positivamente carregadas. Ex.: Prótons, dêuterons e as partículas alfa.

Os núcleos bombardeados se tornam instáveis por excesso de prótons, desintegram por emissão de pósitrons (radiação beta positiva) ou por captura eletrônica com emissão gama.


Cíclotron para a produção de flúor radioativo.

Muitos radioisótopos podem ser produzidos pelos ciclotrons sendo que o Flúor-18 é o mais produzido para a aplicação na medicina nuclear nos exames de PET.
Outros radioisótopos que são produtos dos ciclotrons são: Nitrogênio-13, Oxigênio-15, Iodo-123, Gálio-67, Tálio-201, etc.



Ciclotron de 30 MeV de energia do IPEN, em São Paulo.